Jornal de Davinopolis o Portal de noticias da cidade.


 

Fóssil de dinossauro desconhecido é encontrado em obra de rodovia no Maranhão Escrito por Ossos longos e fêmur do animal pré-histórico gigante foram localizados no município de Davinópolis, Região Metropolitana de Imperatriz

Imagem de drone mostra homens retirando da área de obra ossos largos do dino

Um fóssil de dinossauro gigante foi encontrado durante uma escavação para a construção de uma ferrovia no município de Davinópolis, na Região Metropolitana de Imperatriz, no Maranhão. 

Segundo a Folha de S.Paulo, no local foi encontrado um fêmur de mais de 1,5 metro de comprimento, além de outros ossos longos, como uma possível tíbia, pés, mãos, costelas e vértebras do animal, cuja espécie ainda é desconhecida pelos cientistas.

O fóssil se materializa como o primeiro dinossauro localizado na região e deve se tornar importante registro para a história evolutiva do grupo dos saurópodes, que viveram há cerca de 130 milhões de anos onde hoje está o Brasil, no período conhecido como Cretáceo Inferior. 

A princípio, os funcionários que encontraram o fóssil acreditavam se tratar de ossos de preguiças gigantes, animais que viveram há cerca de 11 mil anos e extintos no último período glacial.

TITANOSSAURO

Embora não seja possível precisar a espécie do animal pré-histórico, o tamanho e tipo dos ossos levam a crer que se trata de um titanossauro, grupo de dinossauros com pescoços longos surgido no final do Jurássico, há cerca de 163 milhões de anos. Eles viveram até o final do período Cretáceo, há 66 milhões de anos.

A estimativa é que o dinossauro tenha até 18 metros de comprimento, praticamente o dobro do tamanho de outro pescoçudo encontrado no Maranhão e um dos menores titanossauros descritos até hoje: o Amazonsaurus maranhensis.

“Já se sabia pela literatura de alguns registros mais ao norte do estado, mas esse é o primeiro fóssil de vertebrado de grande porte para a localidade, que possui em geral achados de peixes e plantas fósseis”, afirmou à Folha de S.Paulo o paleontólogo e professor da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), responsável pela preparação e estudo do fóssil, Elver Luiz Mayer.

Ao contrário do Amazonsaurus maranhensis, que foi encontrado mais ao norte do Maranhão, o novo espécime foi localizado próximo à região conhecida como Tocantins da Formação Itapecuru




Imagem de drone mostra área onde foi realizada a construção de ferrovia em Davinópolis e encontrado o fóssil

LOCAL PODE GUARDAR MAIS MATERIAL FÓSSIL

Até o momento, não foi visto nenhum material de crânio ou dentes isolados no fóssil de Davinópolis. “Embora o trabalho de coleta tenha sido exaustivo, há indícios de que há mais material fóssil na área porque o talude é bem extenso, e tem um estrato rochoso de cerca de dez metros para cima”, explica Mayer.

A descrição da nova espécie ainda deve demorar, pelo menos, cinco anos para ficar pronta.

“Para preparar todo o material, considerando ainda o impacto da pandemia no acesso dos alunos aos laboratórios, ainda serão necessários por volta de dois anos. E em paralelo vamos estudar o material com os demais saurópodes conhecidos, para tentar conseguir apresentar esse fóssil à comunidade o mais breve possível”, completa Mayer

Postar um comentário


O Residencial Cidade Nova é o melhor investimento da região.
Tecnologia do Blogger.