Ideias de festa de Halloween 2020



O ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST) Maurício Godinho Delgado determinou nesta quinta-feira (12) que 70% dos funcionários dos Correios devem voltar ao trabalho. Os trabalhadores iniciaram uma greve nacional na última quarta-feira (11).

O ministro ponderou que o serviço dos Correios é considerado essencial. Ele fixou ainda multa diária de R$ 50 mil em caso de descumprimento da determinação.

Durante reunião de conciliação entre representantes das empresa e dos funcionários, Delgado propôs que os trabalhadores dos Correios suspendam a greve até o julgamento do dissídio coletivo. Segundo o ministro, o julgamento está marcado para o dia 2 de outubro.

A suspensão da greve até o dia 2 de outubro ainda precisa ser aprovada em assembleias dos trabalhadores, que devem ocorrer até terça-feira (17).

“A minha expectativa é que a greve se encerrará nos próximos dias. No momento que a questão foi judicializada a greve não beneficia mais ninguém. Quem vai decidir a questão é o poder Judiciário e não tem sentido a greve continuar porque o poder judiciário não vai ser pressionado pela greve. A greve se dirige contra o empregador”, afirmou o ministro.

A proposta do ministro prevê ainda que a direção dos Correios mantenha as cláusulas do atual acordo coletivo de trabalho em vigor até o julgamento do dissídio. Até lá está mantida, inclusive, a permanência de pais e mães no plano de saúde.

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.